ok - As 5 dicas (preciosas) para escolher o melhor vinho

Você está em Paris e não vê a hora de provar os melhores vinhos!!! Mas como fazer uma boa escolha no meio de tantas opções?

E para não arriscar uma má escolha você acaba ficando sempre nos mesmos velhos conhecidos? Então veja estas cinco dicas de como escolher um bom vinho, sem ter de desembolsar muito por isso!


Pra começar quebrando tabus: nem sempre o vinho comprado na cave é mais caro que o do supermercado! Exceto que numa quinta à noite, após as 21h, e no domingo de manhã a cave raramente estará aberta... E foi justamente um cavista, Jules Lamon, que elaborou as dicas abaixo para você nunca mais escolher um vinho ao acaso!

1 – Respeite um valor mínimo

dicas-para-escolher-o-melhor-vinho-valor-minimo

Por menos de 2,50 € podemos nos perguntar o que se encontra realmente na garrafa.... Entre 2,50 € e 5,00 € encontramos os vinhos de volume: bebíveis, mas sem grandes prazeres. A partir de 5,00 € é que podemos começar a encontrar bons exemplares.

Sugestão: Com relação ao preço, procure escolher os vinhos entre 6 € e 10 €.

2 – Não se apegue demais à reputação

dicas-para-escolher-o-melhor-vinho-reputacao

Dentro de uma mesma região, o melhor é se voltar para os vinhos menos conhecidos que oferecerão uma melhor relação qualidade/preço com um sabor muito próximo dos mais estrelados, já que as uvas e as condições de cultivo são idênticas.

Sugestão: Para um bourgogne, compensa mais um côte Chalonnaise ou um Maconnais do que um (haute) côte de Nuit.

3 – Não confiar somente na designação (AOC)

dicas-para-escolher-o-melhor-vinho-origem

A tendência da maioria é crer que um vinho AOC (Appellation d´Origine Contrôlé) será melhor por se tratar de uma garantia de sua procedência. Entretanto, atualmente os vinhos IGP (Indication Géographique Protégée) são de tão boa qualidade mas menos reconhecidos, o que faz seus preços serem mais baixos.

Sugestão: Ao escolher entre um vinho IGP pelo mesmo preço de um AOC, pagamos mais pelo conteúdo do que pela manutenção da marca.

4 – Examine o teor alcoólico

dicas-para-escolher-o-melhor-vinho-teor-alcoolico

Não é o teor alcoólico que garante a qualidade do vinho, mas ele permite saber qual o seu estilo. Os refrescantes, leves e acidificados tem um teor alcoólico menor ou igual a 12,5°. Os opulentos, encorpados e mais redondos tem um teor alcoólico superior a 14°.

Sugestão: Saber qual o tipo de vinho mais lhe agrada – os frescos ou mais encorpados?

5 – Escolha os vinhos mais jovens

dicas-para-escolher-o-melhor-vinho-idade

Em supermercado não se compra vinho para envelhecer. Tente evitar os millésimes e privilegie os vinhos que devem ser bebidos ainda jovens. O prazer da bebida estará garantido!

Sugestão: O tempo máximo de envelhecimento do vinho deve ser 4 anos para o tinto e 2 anos para o branco.

Agora, com essas dicas super práticas, basta escolher o local onde degustar essa delícia, pois as chances de uma má escolha serão praticamente zero! Santé!


Fonte: Paris Zig Zag

* Este artigo foi publicado originalmente na Neswletter Paris pra Mim. Clique aqui para assinar e receber novidades diretamente no seu e-mail, em primeira mão!

0 visualização