ok - Uma Torre Eiffel em Londres?

Há mais de 100 anos, ouviu-se uma forte explosão nos arredores do parque de Wembley, ao norte de Londres, lugar onde encontramos hoje o famoso estádio de futebol. Essa explosão nada mais era que a prova contundente do fracasso sofrido por M. Watkin quando ele tentava dar a Londres sua própria “Torre Eiffel”. Acompanhe abaixo essa história insólita!


torre-eiffel-em-londres

A Torre mais alta do mundo

Se a história da Torre Eiffel é bem conhecida de todos, o desejo que despertou sua construção é menos. Desde a sua inauguração em 31 de março de 1889, nossa querida Dama de Ferro conheceu um franco sucesso. Mais alta torre do mundo à época, ela é sem dúvida a atração principal da Exposição Universal: o mundo inteiro corre para admirar esta grande torre de observação de arquitetura singular cujo topo culmina em 324 metros.


“Tudo o que Paris pode fazer, Londres pode fazer ainda maior”

Esse entusiasmo não é tão bem acolhido do outro lado do canal da Mancha. A Torre Eiffel havia apenas sido inaugurada e, um ano após, um certo Edward Watkin, membro do Parlamento Inglês, decide construir uma torre de ferro com alguns metros a mais, como que por acaso.... Watkin, que é o Presidente do Metropolitan Railway, uma companhia de transporte londrina, procura de fato tornar certos locais da periferia, especialmente ao norte, mais atrativos. De acordo com ele, isso permitiria atrair mais turistas, o que teria como consequência a construção de mais estações na primeira linha de metrô de Londres, mas igualmente, o aumento dos preços dos imóveis nos bairros onde a Metropolitan Railway detinha inúmeros terrenos.


Uma Torre Eiffel em Londres?

Por essa ótica, Watkin, o visionário, decide então desenvolver um parque em um bairro pouco frequentado de Wembley. Pouco satisfeito com o baixo atrativo desse espaço verde entre seus habitantes, ele mergulha de cabeça para construir a mais alta torre do mundo – 358 metros – que irá fazer frente à sua rival francesa. É assim que nasce o projeto da Torre Watkin. Com seu atrevimento peculiar, Watkin solicita ao próprio Gustave Eiffel para que este projete e construa a futura Torre Eiffel londrina. Muito felizmente, o engenheiro francês recusa seu convite: “Se eu fizer essa torre após ter feito uma em Paris, as pessoas irão pensar que eu não sou um bom francês”. E ele tinha razão!

Mas Watkin não abandona a ideia. De acordo com ele: “tudo o que Paris pode fazer, Londres pode fazer ainda maior”. Ele então decide lançar um concurso para saber quem será o feliz eleito, o futuro Gustave Eiffel versão British. Ele recebeu sessenta e oito propostas e, bizarramente entre elas, se encontram cópias descaradas da nossa querida Torre Eiffel, mais ou menos bem sucedidas.

O grande vencedor desse concurso é um projeto nº 37, de torre metálica com oito pilares proposto por Stewart, MacLaren e Dunn de Londres. Uma torre de 358 metros, com apenas 34 metros a mais que a Torre Eiffel...


Uma construção caótica

A construção da torre começou em 1892, pouco depois das obras do Parque Wembley. Em 1894 o parque foi inaugurado e a nova estação de metrô leva os primeiros ingleses enquanto que a torre segue em construção. Em setembro de 1895 a construção do primeiro andar é enfim concluída e a torre conta já com 47 metros de altura, ainda muito longe dos 358 metros previstos. Mas o resto deverá ser construído aos trancos, visto Watkin ter sido acometido por uma doença e ter se aposentado.


A plataforma do primeiro andar é montada e os curiosos sobem ou vão ali para aproveitar a vida em um dos vários cafés que abriram suas portas aos pés da torre. Um pouco depois, os arquitetos percebem que as fundações da torre são instáveis: o número de pilares havia sido reduzido para quatro para diminuir os custos. Não distribuindo mais seu peso entre os oito pilares inicialmente previstos, a pressão exercida pela torre nos pilares restantes era muito forte, gerando um inquietante afundamento da estrutura. Em paralelo, o construtor se depara com problemas de financiamento que conduzem a uma liquidação voluntária em 1899. As obras que haviam sido retomadas há pouco se encerram de vez e a torre não será terminada jamais.


Da torre ao estádio, passando pelo cotoco

Watkin morreu em 1901 sem saber que sua obra não teria sucesso. No ano seguinte, o acesso à torre, considerada muito perigosa, é interditado ao público. Entre 1904 e 1907, a Torre Watkin é pouco a pouco destruída com dinamite, e desaparece sem deixar vestígios. O Parque Wembley se torna um local de lazer especialmente esportivo. Em 1906, o construtor da torre renasce das cinzas como a Wembley Park Estate Company e faz fortuna com a construção de moradias de luxo e um campo de golfe.

Na ocasião da Exposição Universal de Londres, em 1924, o estado adquire o terreno do parque Wembley para a construção de seus pavilhões. Entre eles, uma grande arena esportiva que deverá acolher até 125 mil pessoas e que se tornará o famoso e mítico estádio Wembley. Durante sua reforma nos anos 2000-2003, o abaixamento do nível do terreno revela as fundações da Torre Watkin, que se manteve na história como “a loucura Watkin” ou ainda “o cotoco de Londres”.


Fonte: Paris Zig Zag – clique aqui para ler o artigo original

54 visualizações