ok - Casa comigo em Paris? - parte 1

E se ao invés de Paris ser somente o destino da lua de mel ou do trash the dress, ela fosse também o cenário do casamento? Conheça a história da Caroline Rangel e saiba como ela e seu noivo prepararam uma cerimônia de casamento em Paris surpresa para a família!


O sonho

Se existe algo que toda menina tem em comum durante a infância é o sonho do dia do casamento. Esse imaginário coletivo pode ser bem diversificado e sonhar com o nosso dia de “conto de fadas” particular e o encontro com o nosso “príncipe encantado” fazem todas suspirar de tanto romantismo. Particularmente, sempre imaginei vestidos lindos, amigos, família reunida, cerimônia religiosa e, em seguida, aquela festança. Mas os anos passam e, com isso, nossa personalidade muda, os gostos se modificam e confesso que não me visualizava naquele contexto. Deixei estes sonhos de infância de lado. Quando comecei a namorar o Henrique já sabíamos que era “game over”, temos um senso de humor e personalidades muitos parecidas. Sempre que esbarrávamos no assunto casamento tínhamos uma visão muito simplista, basicamente o casamento no civil seguido de um almoço em família, visto que juntar todos os entes queridos seria demasiadamente caro e tínhamos um objetivo maior: a aquisição de nossa casa. Quando noivamos chegamos até a olhar igrejas e salões de festas, mas nada daquilo parecia se encaixar com nossos sonhos e decidimos focar em realizar um sonho antigo de minha sogra, que seria viajar para Paris. Ela é professora de francês e nunca tinha ido à França, sacrilège! Tínhamos que realizar esse sonho antes de casarmos, então eu e meu noivo concordamos que já seria uma lua de mel antecipada.


O planejamento

Como sou formada em turismo, eu mesma iniciei o planejamento de roteiro, passagens e hospedagem, e numa dessas pesquisas me deparei com o grupo MY PARIS PARTY. Como sou curiosa e acredito no acaso resolvi dar uma sondada e enviei um email solicitando orçamento. Prontamente recebi o retorno da cerimonialista Carolina Lépée, informando os valores e o que estaria incluso. Naquele momento deu o estalo: é isso, vamos casar em Paris! Só falta convencer o noivo, que para minha surpresa topou no ato. E assim começou a nossa maratona. Nossa viagem foi marcada para abril, o que nos dava menos de 6 meses para ver vestido, penteado, maquiagem, buquê, enfim, tudo que permeia esse ritual. Eu acredito que, quando estamos no caminho certo, tudo conspira a nosso favor e após sugestão de muitas amigas comecei minha busca pelo vestido pela internet, comprando em um site chinês. Posso dizer que em uma semana tinha achado o vestido dos meus sonhos por um preço irresistível, sendo necessário pequenos ajustes pois no mais ele estava PERFEITO.


O segredo

Através de encontros via Skype, email, burlando o fuso horário, ia acertando os detalhes da cerimônia como votos, músicas, local, flores, etc. e foi escolhida a data: quatro de abril do ano de dois mil e quinze. Um detalhe importante de se pontuar é que tudo era feito em segredo, ninguém de nossas famílias sabiam o que estava ocorrendo. Eu e Henrique só podíamos planejar às escondidas, mas, hoje, olhando para trás, consigo rir destes momentos de stress. À medida em que a viagem se aproximava a ansiedade crescia em proporção geométrica, pois não tinha apenas um casamento para planejar como também toda uma logística de viagem para a Europa, afinal era também o sonho de outra pessoa envolvida. Chegou o dia da viagem, saímos do Rio no dia 02 de abril, o que nos daria apenas um dia para nos adaptarmos com o fuso horário e tirar a cara de noite mal dormida, comum em viagens aéreas. Vestido levado em bagagem de mão para não ter erro: extraviam-se todas as roupas menos o vestido!

O grande dia enfim aconteceu. Eu e Henrique mal pregamos os olhos de tanta ansiedade. Criamos um evento no facebook para convidar amigos e familiares a se juntarem para nossa cerimônia, mesmo havendo um oceano de distância. Um dos momento mais divertidos foi a hora de revelar à minha sogra/madrinha/testemunha/dama de honra que iríamos ver a Torre Eiffel pela primeira vez mas que teria um pequeno detalhe: eu estaria usando um vestido de noiva e que seu filho primogênito iria se casar daqui a poucos instantes. #matasogradocoração Posso dizer que ela só acreditou quando viu toda a equipe do cerimonial chegar.



Chegou a hora!

A equipe era formada pela cerimonialista Carolina, a fotógrafa Leticia Pontual e a maquiadora Renata Villard.

Naquele momento, todo o nervosismo se foi e posso dizer que o dia foi mágico. Tive tanta confiança em toda a equipe que deixei por conta deles decidirem o local das fotos e o estilo do penteado e maquiagem. Queria apenas curtir aquele dia que sonhava desde a infância e não queria esquecer de nenhum momento. Tinha sido uma noite chuvosa mas, desde a saída do apartamento até o retorno da cerimônia, não caiu uma única gota d’água. Salve Santa Clara, realmente tudo foi abençoado por Deus juntamente com a boa energia da torcida que vinha de nossos amigos no Brasil.



[continua na próxima semana....]

77 visualizações