ok - Dalí - tranformando sonho em arte


"Eu sou como Leonardo da Vinci, quero saber tudo. Estabelecer a relação das coisas é minha preocupação constante."– Salvador Dalí



Criador de um universo onírico sem precedente, Dalí é sobretudo conhecido por seus quadros surrealistas dos anos 30 e por suas aparições televisivas.


Inventor do método “pananóico-crítico”, imaginativo, curioso e pródigo, ele construiu uma personagem e suas ações nas esferas públicas, calculadas ou improvisadas, fizeram dele um dos precursores da performance midiática.


Permeável às correntes do modernismo, mas também ao estilo acadêmico, sua obra vai aos poucos se orientando a uma nova objetividade, de forma poética. Um universo de natureza onírica se destaca sobre uma base de osmose entre os aparelhos derivados do universo mecânico e uma biologia macabra de corpos sem cabeça e membros seccionados, onde os tecidos tem a transparência de medusas.


A partir de 1928, as influências surrealistas começam a ser mais evidentes. Seres biomórficos, pontuados de atributos com conotação sexual, flutuando no espaço.


Após seu encontro com Gala, em 1929, ele se entrega a todos os tipos de transgressões artísticas, com pinturas minuciosas onde cada detalhe conta: invisibilidade do pai, mãe blasfemada, masturbação, objetos disformes e desestruturados (amolecimento dos objetos).


"É muito importante para um artista ter um sentido desenvolvido do cosmos. Eu sou muito mais importante como gênio cósmico do que como pintor."


Seu método paranoico-crítico permite, por inversão, evitar se transformar em vítima do delírio, promovendo-o ao público. Dalí é o criador de imagens dúbias, onde as formas se abrem a múltiplas visões e interpretações. Nasce, então, um mundo de ambiguidades no qual não há certezas.


Morre aos 85 anos, no ano de 1989, 7 anos após sua amada Gala.


“Aos seis anos eu queria ser cozinheiro. Aos sete, Napoleão. Depois, minha ambição não parou mais de crescer, assim como minhas loucuras de grandezas.” – Salvador Dalí


Se quiser saber mais sobre esse artista genial, visite o em Paris o Espace Dalí, em Montmartre.


Ou, se quiser simplesmente apreciar uma autêntica obra de Dalí em plena rua de Paris, basta ir ao 27 Rue Saint-Jacques. Note ali um relógio solar assinado por Salvador Dalí, que representa um rosto feminino, emoldurado por uma concha, com suas sobrancelhas formando os raios solares. Esse relógio foi inaugurado pelo próprio Dalí, em seu estilo mediático característico, em 1966.

Por que Paris é assim, cultura e arte por toda a parte!

0 visualização